Startups na área de saúde

Inédito banco de microrganismos de origem marinha e inovação para melhorar o rastreamento do câncer de colo de útero são algumas das soluções apresentadas pelas startups

Mário Luiz e Caroline de Farias, palestrantes

No Brasil existem 449 startups na área da saúde, segundo dados do Startupbase. Conhecidas como healthtechs (saúde e tecnologia), são startups que apresentam inovações tecnológicas para o setor da saúde. “A área da saúde é uma das principais demandantes de soluções inovadoras, tendo em vista a necessidade de novas terapias medicamentosas e a busca pela melhoria contínua na interface indústria, profissional da saúde e paciente. As startups atuam junto ao setor, trazendo melhorias em diferentes aspectos da cadeia produtiva, desde a implementação de novas ferramentas, até mesmo a descoberta e validação de novos fármacos”, diz o biólogo Mário Luiz Conte da Frota Júnior.

Mário Luiz é sócio-fundador e diretor-presidente da Regenera Moléculas do Mar, de Porto Alegre (RS), startup que propõe soluções em biotecnologia a partir do ambiente marinho. A startup possui uma plataforma de pesquisa e desenvolvimento inédita no Brasil, o Banco Regenera. “É o primeiro e único banco de microrganismos de origem marinha do país disponível para bioprospecção”, explica Mário.

Segundo ele, o objetivo é rastrear e identificar moléculas com atividades biológicas diferenciadas e inovadoras oriundas da Amazônia Azul, visando atender diferentes setores da economia. A startup recebeu o Prêmio Pesquisador Gaúcho, na categoria Startup Inovadora 2019, e está em primeiro lugar no Ranking 100 Open Startups – categoria Top Trends Biotech, que destaca as startups mais atraentes para o mercado corporativo.

Já a startup Ziel Biosciences, empresa graduada na Incubadora Empresarial do Centro de Biotecnologia do Rio Grande do Sul (IECBiot) da UFRGS e hoje sediada no estado de São Paulo, desenvolve inovações na área de oncologia e saúde da mulher. Uma das soluções criadas pela startup foi um autocoletor e autoteste para detecção de lesões e câncer de colo uterino, permitindo que a própria mulher faça sua coleta e seu teste quando e onde quiser. “O câncer de colo de útero atinge 500 mil mulheres no mundo todo, e no Brasil, cerca de 20% delas têm acesso a exames de rastreamento. Esta solução, além de causar empoderamento feminino, poderá causar impacto social significativo e auxiliar na erradicação do câncer de colo uterino”, explica Caroline de Farias, sócia-fundadora e diretora de pesquisa e desenvolvimento da empresa Ziel Biosciences.

Mário Luiz, da Regenera Moléculas do Mar, e Caroline de Farias, da startup Ziel Biosciences, abordam as soluções desenvolvidas na área da saúde no V Congresso da Associação Brasileira de Ciências Farmacêuticas (ABCF), no dia 2 de outubro, às 20h, na sala virtual 1. Os participantes receberão por e-mail o atalho para entrar nas salas e acompanhar as palestras e instruções para apresentação de trabalhos. Para os associados a participação é gratuita e para os demais participantes, o valor da inscrição é revertido em admissão como associado à ABCF.

V Congresso da ABCF
De 1 a 3 de outubro
Inscrição: congresso.abcfarm.org.br
O Congresso é gratuito para associados. Para os demais participantes, o valor da inscrição é revertido em admissão como associado à ABCF.
Anuidade:
Graduandos (associados colaboradores): R$ 35,00
Pós-graduandos: R$ 85,00
Profissionais (incluindo pós-doutorandos): R$ 120,00

Compartilhe esta notícia:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp